Talvez hoje.

mtqxmtgzotg2ndq0ntqznjgz

E fascinante como cada dia pode ser único, como pode ser perfeitamente bom, ou incrivelmente ruim. Dizem que o normal para uma aranha é o terror para uma borboleta, eis aí a variável, se por um lado para um é a coisa mais comum, para o outro é uma péssima coisa.

Compreende?

Talvez hoje pode ser um dia péssimo, ou talvez terrível para uns, da mesma forma que para outros pode ser um dia maravilhoso e incrível. Talvez hoje você se decepcione, talvez hoje você receba um abraço de quem você menos esperava, talvez hoje alguém em algum lugar no canto deste mundo morra, pode ser alguém que tu conheças, pode ser alguém que talvez você nunca venha a conhecer. Talvez possa chover, talvez faça sol, talvez alguém seja beijada sob o leve toque da chuva, quem sabe o amor reine novamente, e quem sabe amanhã o amor acabe…

Talvez tu ames alguém hoje e quem sabe você vá odiar essa mesma pessoa no dia seguinte.

Dias bons e dias ruins estão sempre indo e vindo, quase igual a maré na praia, hora ela está calma, hora ela muda, ficando forte e agressiva.

Tudo é uma questão de perspectiva individual, afinal, o que faz o dia ser bom, e o que faz o dia ser ruim? Pode ser que alguém saiba a resposta disso, ao mesmo tempo que possa existir a possibilidade de que ninguém saiba ainda responder ao certo a essa pergunta.

É só uma questão de expectativa, afinal dias podem começar bons e terminar ruins e vice-versa. Mas, cada um faz o dia brilhar da sua maneira, ou até mesmo alguns conseguem escurecer o próprio brilho do dia.